facebook pixel code

E se existisse um robô que, ao identificar uma risada, oferecesse comida? A Austrália já criou um e ele alimenta mesmo!

Quantas mil vezes na vida você ouviu sua mãe repetindo a bronca “com comida não se brinca!”?

E se existisse um robô que, ao identificar uma risada, oferecesse comida? A Austrália já criou um e ele alimenta mesmo!

13

JAN

É, a gente sabe que você ouviu bastante. Não se preocupe, cada um de nós também. Mães, ao redor do mundo, tem um repertório todo delas.

Maass, se você levar a sua ao Instituto Real de Tecnologia de Melbourne – na Austrália – terá sua chance de tirar, de leve, um sarrinho da cara da sua progenitora.

É que lá está sendo desenvolvido um projeto pra lá de inusitado: um grupo de pesquisadores desenvolveu um braço mecânico que oferece comida toda vez que identifica um
sorrisinho...

Ah, meu Deus!

Já imaginou??

O projeto foi batizado de Arm-A-Dine (um trocadilho com a palavra "arm", que significa tanto "braço", quanto "armar", com o resto da frase "um jantar").

Qual o objetivo?

Analisar os efeitos de uma brincadeira na hora da refeição.

Não está visualizando como isso pode acontecer?

A gente te explica!

A traquitana consiste em um colete que acopla não só o tal braço mecânico, como também um celular. Quem veste o traje deve ficar próximo de um prato com pequenos
alimentos (fáceis de serem pegos, como morangos, uvas ou chocolates). O aparelho telefônico, então, utiliza sua câmera para espiar quem está à frente. Um software de
detecção facial – instalado no celular – consegue identificar se o visitante está sem expressão, triste ou sorrindo. Se o (a) voluntário (a) estiver alegre, o aparelho envia um
sinal para a placa controladora do braço. Esta faz a ferramenta encontrar um alimento e, logo em seguida, colocá-lo próximo à boca do (a) participante.
 
Será a aposentadoria do “olha o aviãozinho”?

Já imaginou? Se a coisa emplacar, será beemmm mais fácil fazer crianças comerem. Bastará fazer cócegas e provocar as risadinhas!


[Fonte: https://roblog.blogosfera.uol.com.br]