facebook pixel code

Crianças também podem apresentar elevação da pressão arterial, sabia? Mas é preciso prestar atenção à “síndrome do avental branco”

Hipertensão?

Crianças também podem apresentar elevação da pressão arterial, sabia? Mas é preciso prestar atenção à “síndrome do avental branco”

10

FEV

Ah, isso é coisa de adulto, né, gente?

Nada de “né, gente”, não!

É coisa de criança também, sabia?

A doença – que age silenciosamente, sem fazer alarde – afeta pessoas de todas as idades e condições sociais e, como dissemos acima, não poupa adolescentes...e, infelizmente, nem crianças.

É bom prestar atenção redobrada, porque, nos primeiros anos de vida, hipertensão pode ser – por exemplo – a manifestação secundária de doenças de base, com as renais, endócrinas, cardíacas e pulmonares (como a apneia do sono).

Em crianças e adolescentes, a hipertensão raramente produz sintomas. Em razão disso é fundamental que a pressão arterial seja aferida com regularidade, nas consultas médicas de rotina.

Os sinais (dor de cabeça, tonturas, falta de ar, zumbido no ouvido, visão embaçada, sangramento nasal e cansaço) – efetivamente falando – só aparecem quando as complicações já estão instaladas no corpo.  

É norma que crianças e adolescente só sejam, de fato, considerados hipertensos depois de três medições consecutivas realizadas em ambientes e situações diferentes.

Sabe por quê?

Por conta da “síndrome do avental branco”.

O que, afinal de contas, é isso?

Nós te explicamos. 

Trata-se de um aumento – transitório – da pressão arterial quando se está (seja qual for a idade) em um consultório, diante do(a) médico(a).

Temos aí o “fator nervoso”, que não pode ser desconsiderado.

[Fonte: https://drauziovarella.com.br]