facebook pixel code

Dermatologistas explicam: o mau cheiro que, por vezes, sai dos pés não é falta de higiene

Aí você era aquele(a) adolescente bem conhecido(a) pelos amigos como o(a) que, quando tirava o tênis, ufssss...”Fujam todos para as colinas! Que fedor é esse? Morreu um rato aí no seu pé?”.

Dermatologistas explicam: o mau cheiro que, por vezes, sai dos pés não é falta de higiene

12

FEV

Pois é...engraçadinho (menos para os narizes alheios), masss, a questão é que a adolescência já vai longe e – adivinha? – você continua tendo arrepios diante da ideia de precisar tirar o calçado por aí, sem ser na reclusão da sua casa.

Motivo? Um “certo cheirinho desagradável” que sai dos seus pés, assim que eles são libertados da prisão pisante.

Cheirinho – no caso – vamos combinar, é força de expressão, né?

Trata-se de chulé mesmo. E daqueles, “bravos”.

O que fazer?

Você fica aí, em pânico, só imaginando ter de ouvir – de novo, a esta altura da vida – as piadinhas da época da adolescência, que te associavam a um certo personagem dos quadrinhos, avesso à banho, logo, cheio de – digamos – “odores não agradáveis”.

Não precisa sofrer por isso. Chulé não é falta de higiene. E não somos nós que estamos dizendo, são os dermatologistas.

O fato é que no verão transpiramos mais e, por conta disso, os cheiros no corpo podem ficar mais fortes e ruins. O “aroma de rato morto” que provoca careta em quem está em volta tem nome, chama-se bromidrose, e é provocado por uma quantidade maior de um tipo de bactéria que causa o referido odor.

O cheiro acontece porque essa bactéria solta uma substância no final do metabolismo.

Tá, mas como resolver o problema do chulé e nunca mais suar frio diante da ideia de precisar tirar os sapatos em público?

Vamos lá, anote as dicas dos especialistas: lavar e secar bem os pés, colocar sapatos no sol, variar o uso dos sapatos, não repetir meias sem tê-las lavado, usar desinfetante nos sapatos e usar desodorante para os pés ou talco.

Tudo registrado?

Ótimo! Então agora você já pode olhar pros seus pés, dar aquela piscadinha, e mandar um “tchau, chulé!”.

[Fonte: G1 // Bem Estar]