facebook pixel code

O sucesso ou fracasso de uma missão espacial passa, também, pela nutrição adequada dos tripulantes a bordo, sabia?

Quando você olha para o céu e contempla a imensidão, já parou para pensar – por acaso – na corrida espacial?

O sucesso ou fracasso de uma missão espacial passa, também, pela nutrição adequada dos tripulantes a bordo, sabia?

04

NOV

Sim? Não?

Ah, mas deveria, viu?

Já estivemos na Lua, estamos em busca de possibilidades em Marte e...vai que, no futuro, a raça humana consegue – mesmo – sair da Terra super habitada e ir “tentar a vida” por aí, nas vastidão da Via Láctea?

É uma possibilidade.

É, mas, antes de nós – simples mortais – conseguirmos fazer umas selfies tendo a Terra como pano de fundo, alguém precisa ir antes, “conferir o ambiente”.

E quem é este alguém?

Os astronautas!

Quando o assunto é exploração espacial são eles os que vão antes de qualquer outra pessoa.

Mas você já parou para pensar em como estes desbravadores são mantidos nutridos e saudáveis enquanto estão “lá fora”, em missões que, por vezes, duram meses?

É neste momento que a nutrição espacial moderna faz seu papel. O objetivo, sempre, é ampliar o desempenho da tripulação, reduzindo os efeitos prejudiciais do voo espacial e protegendo o grupo contra riscos de saúde a longo prazo (ou seja, depois que retornam à Terra) como câncer e doenças cardíacas.

Existem outras questões, também, que preocupam aqueles que cuidam da saúde dos que exploram o espaço.

Por exemplo, você sabia que alguns astronautas estão retornando do espaço com problemas de visão? Isso inclui consequências na parte de trás dos olhos, como inchaço do nervo óptico.

A microgravidade no sistema circulatório já foi apontada como justificativa para o distúrbio.

Astronautas que apresentam problemas oculares – contam especialistas – podem precisar de uma dose maior de vitaminas do complexo B.

Por essas e por outras, a nutrição espacial é tão fundamental para garantir o sucesso das missões espaciais.