facebook pixel code

Atendimento a Pessoas em Situação de Violência

Pós-Graduação Carga Horária: 490 h Modalidade: EAD

Área de Conhecimento: Humanidades e Ciências Sociais

Assista a vídeo aula demonstrativa

Assista a vídeo aula demonstrativa

Atendimento a Pessoas em Situação de Violência


Apresentação:

Este curso tem sido solicitado há quase cinco anos ao conjunto que faz a equipe, sob a coordenação de Veronique Durand, autora do livro Órfãs de Esperança, um estudo sobre as violências contra a mulher no mundo. Em lugares diversos do atendimento público, verifica-se a necessidade de profissionais que estejam sintonizados com o conjunto de leis, práticas e acolhimentos que tem sido elaborado para que o atendimento a pessoas em situação de violência possa compreender este novo estágio de relacionamento.

Objetivo:

  • Atender as pessoas em situação de violências e compreender as violências para melhor combate-las.
  • Preparar os profissionais a lidar com a problemática da violência em geral e mais ainda no contexto de violências domésticas, intrafamiliares e conjugais.
  • Atender, ouvir, orientar, prestar serviços à todas as pessoas em situação de violência, incluindo os autores de violências.
  • Detectar o grau de periculosidade, e prevenir a reincidência.

Disciplinas:

DIREITOS HUMANOS - 35H

  • Ementa: Entender a complexidade dos Direitos Humanos;
  • A declaração dos Direitos Humanos e do cidadão de 1789, texto fundamental da revolução francesa e o seu contexto;
  • A declaração universal dos Direitos Humanos de 1948 em Paris, comemorada todo dia 10/12, cujo objetivo era evitar as barbáries das guerras e desenvolver a paz;
  • Os Direitos Humanos hoje: conceito filosófico, político, jurídico e a realidade política e religiosa no mundo.

REAÇÕES DE GÊNERO - 35H

  • Ementa: Entender que gênero é diferente de sexo; abordagem da diversidade sexual.
  • Histórico (USA, Europa e Brasil) e definições;
VIOLÊNCIAS – 35H
  • Ementa: Entender quais são as formas de violência hoje ao nível individual e de grupo;
  • Violência do Estado;
  • Violência Política;
  • Conflitos Armados;
  • Violência Econômica;
  • Cyber Violência, Bullying;
  • Violência Simbólica Violências Interpessoais.
VIOLÊNCIAS CONTRA AS MULHERES NO MUNDO - 35H 
  • Ementa: Apresentar todas as formas de violências contra as mulheres, em nome da cultura;
  • Histórico, analise;
  • A Convenção de Belém do Pará (1994) foi assinada entre outros países, pelo Brasil, no sentido de lutar contra todas as formas de violências contra as mulheres. São elas: mutilações genitais, queimaduras por ácido, casamentos forçados, armas de guerra nos conflitos armados, não acesso à escola, crimes ditos de honra, estupro, estupro coletivo, feticida, trafico doméstico e sexual, prostituição, violência doméstica.
VIOLÊNCIAS DOMÉSTICAS - 35H 
  • Ementa Objetivo: Entender que além de uma violência interpessoal, há um conjunto de comportamentos e mentalidades que permite as violências domésticas. A conscientização e responsabilidade de cada um são fundamentais;
  • O ciclo da violência;
  • A reprodução social;
  • Definição da OMS e na lei Maria da Penha dos tipos de violências;
  • Estatísticas e dados – Mapa da violência, IPEA, Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.
LEI MARIA DA PENHA - 35H 
  • Ementa: Explicar como e porque foi assinada a lei;
  • Histórico das lutas das mulheres. As precursoras: Olympes de Gouges na revolução francesa, Alexandra Kollontai e a revolução russa (1908);
  • Movimentos feministas dos anos 1960/70 ao nível mundial;
  • Movimento feminista brasileiro: Nísia Floresta, Berta Lutz, Heleieth Saffioti, Rose M Muraro...
  • História de Maria da Penha;
  • Criminalização das violências domésticas, público/privado;
  • A lei 11340/06 do 07 de agosto de 2006, conhecida como Lei Maria da Penha.
AUTORES DE VIOLÊNCIAS - 35H 
  • Ementa: mostrar que as violências contra as mulheres não são só o “problema dela”. É o problema da sociedade como um todo que tolera esses tipos de violência;
  • Quem são esses homens?
  • Porque acompanha-los?
  • Trata-se de uma ferramenta importante, complementar ao acompanhamento de mulheres vítimas, porque previne a reincidência;
  • Educar desde a pequena infância diminuiria consideravelmente as violências que são reprodução da experiência da infância.
POLITICAS PÚBLICAS - 35H
  • Ementa: Apresentar as políticas existentes e como elas funcionam, além de fazer propostas para melhor prevenir as violências;
  • Lei Maria da Penha;
  • Delegacia da Mulher DEAMs;
  • Secretaria da Mulher;
  • Casas-abrigos;
  • A casa da mulher brasileira;
  • Centros de Referências de Atendimento à Mulher – CRAMs;
  • Centro de Referência da Assistente Social – CRAS;
  • Atendimento 180;
  • Juizados especializados e a equipe multidisciplinar;
ÉTICA E GERENCIAMENTO DE CONFLITOS - 35H 
  • Ementa: ir além do preparo técnico e estar pronto para trabalhar com populações em situação de violência;
  • Diferença entre moral e ética;
  • Ética profissional, ética em pesquisa;
  • O que é população vulnerável?
  • Código de deontologia para essas profissões que atendem populações vulneráveis;
  • A empatia;
  • Diferença entre conflito e violência;
  • Cidadania.
ATENDIMENTO ÀS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIAS - 35H 
  • Ementa: Preparo profissional de psicólogos (a), assistentes sociais, educador (a);
  • Referência ao código de deontologia de cada um (a);
  • Saber avaliar a gravidade da situação e os riscos para todos. Estar preparado (a) para ouvir, avaliar, analisar, orientar com respeito e não julgar;
  • A escuta ativa;
  • As entrevistas;
  • As dinâmicas e os exemplos de intervenção.
METODOLOGIA DA PESQUISA – 35H
  • Ementa: Introdução aos conceitos básicos da metodologia científica.  A ciência e a produção de conhecimento. Os tipos de pesquisa e os instrumentos de coleta de dados. O projeto de pesquisa. Estilo da redação técnico-científica. Fundamentação teórica na construção do texto. Elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais. Citações: conceito, características e tipologia. 
ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO – 35H
  • Ementa: Elaboração, orientação e entrega do Trabalho de Conclusão do Curso - TCC (artigo científico), que envolve o levantamento, a análise e a difusão dos resultados obtidos na pesquisa realizada pelo discente, obedecendo às normas e regulamentos metodológicos. Defesa do respectivo trabalho perante a Banca Avaliadora.
ESTUDO INDIVIDUAL OU EM GRUPO - 70H 
  • Ementa: Estudo individual ou em grupo, visando o aperfeiçoamento de questões teóricas metodológicas relacionadas ao currículo.

Pré-requisitos:

Portadores de Diploma de Graduação

Público Alvo:

Portadores de Diplomas de Graduação em áreas diversas, desde ciências sociais e humanas, ao direito e cursos diversos da área de saúde.

  • Profissionais da saúde pública, principalmente enfermeiros(as) e médicos (as) atendendo nas urgências dos hospitais;
  • Profissionais da policia civil e militar, quem trabalham nas patrulhas, os atendentes na Delegacia, as Delegadas;
  • Profissionais de Justiça, os funcionários quem atendem nas Secretarias, os(as) promotores, os (as) advogados(as), os(as) Juiz(a)s;
  • Funcionários(as) dos presídios que recebem os autores de violências domésticas;
  • Professores das escolas primarias e segundarias que são os(as) primeiros(as) a poder identificar uma criança em situação de violência;
  • Professores das Universidades, que conhecem as violências de gênero, principalmente em relação às populações homossexuais, a transgêneros.


COORDENADOR

Véronique Marie Madeleine Durand

Véronique Marie Madeleine Durand

Possui Mestrado em Língua, literatura e civilização estrangeiras - Université de Rennes II (1985), Mestrado em Etnologia - Université Paris 7 (1987)D.E.A do Institut des Hautes Etudes sur l'Amérique Latine e Doutorado em Estudo das sociedades latino americanas - Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3 (1993). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Urbana. Expertisa geográfica : Brasil, França, Maghreb, Índia, Cambodja, Bangladesh. Expertisa teórica : família, gênero, violências contra as mulheres, violências conjugais, prostituição, exclusão social, intercultural.