facebook pixel code

Enfermagem em Obstetrícia

Pós-Graduação Carga Horária: 420 h Modalidade: Presencial

Área de Conhecimento: Enfermagem

Apresentação:

O curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica tem como objetivo, desenvolver habilidades necessárias à assistência de enfermagem obstétrica ao trinômio mãe-filho-família. Formar enfermeiros (as) para a realização do parto normal. Formar enfermeiros (as) para a assistência ao pré- natal e puerpério Capacitar enfermeiros (as) para identificação dos riscos obstétricos e perinatal. Capacitar enfermeiros (as) com bases epidemiológicas, clínicas e humanísticas no contexto do SUS

Disciplinas:

1.Administração em Obstetrícia (20h)
a.Políticas Nacionais: 
i.Política Nacional de Saúde 
ii.Política de População e
iii.Política Nacional de Saúde Materno-Infantil.
b.Configuração Epidemiológica da Saúde Materno-Infantil: 
i.Saúde da Mulher e da Criança em Dados 
ii.Evolução da Mortalidade
iii.Materno-Infantil  e
iv.Novos Padrões da Mortalidade Materno-Infantil.
c.Programas Nacionais de Saúde Materno-Infantil: 
i.Assistência Materno-Infantil como área programática e
ii.Marco conceitual e princípios.
d.Programas de saúde materno-infantil:
i.Propostas conceituais governamentais e feministas. 
e.A Saúde das Mulheres: conceituando seu drama.
f.A Enfermagem e os programas Nacionais de Saúde Materno-Infantil. 
i.Assistência de Enfermagem: 
1.Proposta programática
2.Bases legais e
3.Propostas emergentes. 
ii.Dinâmica da Atuação do Enfermeiro Obstetra.
g.Centro de parto normal (CPN), 
h.Casa de Parto e Maternidade (alojamento conjunto): 
i.Definição
ii.Recomendações e
iii.Legislação nacional.
i.A Mortalidade Materna no Brasil e em Juiz de Fora: uma realidade que não pode mais ser ocultada e
j.Gerenciamento do CPN:
i. Liderança do Enfermeiro
ii.Auditoria de Enfermagem e
iii.Faturamento hospitalar da AIH assinada pelo Enfermeiro Obstetra.

2.Anatomia e Fisiologia (20h)
a.Anatomia:
i.Vísceras pélvicas
ii.Órgãos genitais femininos internos: 
1.Inervação
2.Artéria ilíaca interna
3. Vasos linfáticos
4.Artéria obturatória
5.Diafragma da pelve
6.Nervos do reto
7.Órgão genitais feminino externo
8.Útero grávido
9.Placenta e
10. Reto.
iii.Alterações anatômicas e fisiológicas do processo gravídico e puerperal
iv.Crescimento uterino, tipos de pelve e
v.Adaptações do feto à vida extrauterina.

3.Obstetrícia Fisiológica (20h)
a.Estática Fetal:
i.O feto 
ii.Definição 
1.Atitude
2.Situação 
3.Apresentação 
4.Posição e 
5.Variedades de posição.
iii.Teoria da Gravidade
iv.Teoria da Acomodação e
v.Teoria da Correção
b.Diagnóstico da Apresentação e Posição do Feto:
i.Palpação obstétrica
ii.Exame vaginal,
iii.Ausculta e
iv.Ultrassonografia.
c.Bacia obstétrica:
i.Aspectos anatômicos, 
ii.Classificação da bacia:
1.Pelve androide
2.Antropoide
3.Ginecoide e
4.Platipelóide.
iii.Planos da bacia:
1.Planos de Hodge e
2.Planos de De Lee.
iv.Exame da bacia.
d.Ovulação
e.Fecundação
f.Transporte
g.Nidação. 
h.Morfologia e patologia da placenta. 
i.Fisiologia e assistência à gestante:
i.Modificações do organismo materno:
1.Genitais e mamárias 
2.Alterações hemodinâmicas durante a gravidez e
3.Alterações metabólicas e bioquímicas. 
ii.Abordagem do risco em obstetrícia.

4.Pré-Natal I (20h)
a.Alterações fisiológicas e psicossociais da gravidez normal:
i.Sinais presuntivos e
ii.Prováveis e positivos da gravidez.
b.Sistema reprodutor
c.Sistema endócrino
d.Aparelho respiratório
e.Sistema cardiovascular
f.Sistema urinário
g.Sistema gastrintestinal
h.Sistema musculoesquelético
i.Sistema tegumentar
j.Sistema imune
k.Sistema neurológico.
l.Alterações psicossociais
m.Considerações culturais relativas à gestante
n.Condutas nas queixas mais frequentes:
i.Náuseas
ii.Vômitos e tonturas
iii.Pirose
iv.Sialorreia
v.Fraqueza e desmaios 
vi.Dor abdominal
vii.Cólicas
viii.Flatulência e obstipação intestinal
ix.Hemorroidas 
x.Corrimento vaginal 
xi.Queixas urinárias 
xii.Falta de ar e dificuldade para respirar 
xiii.Dor nas mamas 
xiv.Dor lombar
xv.Cefaleia
xvi.Sangramento nas gengivas
xvii.Varizes
xviii.Câimbras
xix.Cloasma gravídico e
xx.Estrias.
o.Princípios gerais e diretrizes para a atenção obstétrica e neonatal
p.Monitoramento da atenção pré-natal e puerperal
q.Indicadores de processo, indicadores de resultado, indicadores de impacto, 
r.Recomendações da Organização Mundial de saúde (OMS). 
s.Acolhimento 
t.Avaliação pré-concepcional.
u.Diagnóstico da gravidez
v.Fatores de risco reprodutivo: para a gravidez atual.
w.Atenção Pré-natal: consultas de enfermagem.
x.Roteiro da primeira consulta
y.SISPRENATAL
z.Roteiros das consultas subsequentes.
aa.Métodos para cálculo da idade gestacional (IG) e da data provável do parto (DPP).
bb.Gestograma e
cc.Oficina Caminhando para o parto: 
i.Plano de Parto e
ii.Parto normal X cesariana.

5.Pré-natal II (20h)
a.Avaliação do estado nutricional (EM) e do ganho de peso gestacional
b.Exame das mamas:
i.Aconselhamento sobre amamentação.
c.Técnica para a tomada das medidas do peso e da altura
d.Cálculo do IMC
e.Controle da Pressão Arterial (técnica de medida da pressão arterial)
f.Palpação Obstétrica e medida da altura uterina
g.Ausculta dos batimentos cardíacos fetais (BCF)
h.Registro dos movimentos fetais 
i.Registro diários da movimentação fetal
j.Técnica de aplicação do teste de estímulo sonoro simplificado
k.Verificação da presença de edema:
i.Detecção do edema e
ii.Avaliação da presença de edema.
l.Interpretação dos exames laboratoriais e condutas
m.Rastreamento do Diabetes Gestacional
n.Teste anti-HIV
o.Prevenção do Tétano Neonatal: imunização antitetânica
p.Esquema básico de vacinação
q.Noções de Pré-natal de Alto Risco
r.Ações Educativas. Aspectos a serem abordados nas ações educativas. 
s.Oficina I: Trabalhando com Parteiras Tradicionais
t.Oficina II: meditação para gestantes
u.Oficina III: A musicoterapia gestacional 
v.Oficina IV: Grupos de preparação para o parto e nascimento e
w.Oficina V: Preparando Doulas. 

6.Obstetrícia Fisiológica (30h)
a.Determinismo do Parto:
i.Fases da parturição
ii.Considerações clínicas e bioquímicas e
iii.Prostaglandina e parturição:
1.Teoria da Prostaglandina e
2.Teoria da Ocitocina na parturição.
b.Mecanismo de Parto na apresentação de vértice:
i.Insinuação, e
ii.Mudança de atitude.
c.Assinclitismo,
d.Descida
e.Desprendimento.
f.Variedades obliquas posteriores
g.Variedades diretas OP e OS
h.Prognóstico do Parto na Apresentação de vértice
i.Fases Clínicas do Parto:
i.Período prodróico ou pré-parto
ii.Dilatação ou primeiro período
iii.Expulsão ou segundo período
iv.Secundamento ou terceiro período e
v.Quarto período.
j.Assistência ao Parto:
i.Diagnóstico de trabalho de parto
ii.Assistência ao período de dilatação
iii.Toque vaginal
iv.Dilatação e progressão
v.Ausculta fetal
vi.Bolsa das águas
vii.Controle da contratilidade
viii.Alimentação e hidratação
ix.Diagnóstico do período expulsivo
x.Assistência ao período expulsivo
xi.Assistência ao período de dequitação e
xii.Assistência ao quarto período (Greenberg). 
k.Episiotomia e episiorrafia:
i.Definição e
ii.Técnica cirúrgica e sutura.
l.Cuidados de Enfermagem com a ferida perineal e
m.Práticas que devem ser estimuladas, repensadas e evitadas durante o parto segundo OMS.

7.Obstetrícia Patológica (20h)
a.Apresentações anômalas: 
i.Atitudes defletidas:
1.Apresentação de face:
a.Incidência
b.Nomenclatura
c.Diagnóstico 
d.Mecanismo
e.Evolução clínica
f.Fenômenos plásticos
g.Conduta e
h.Prognóstico. 
2.Apresentação de fronte: 
a.Incidência
b.Nomenclatura
c.Diagnóstico 
d.Mecanismo
e.Evolução clínica
f.Fenômenos plásticos
g.Conduta e
h.Prognóstico. 
3.Apresentação de Bregma:
a.Incidência
b.Nomenclatura
c.Diagnóstico 
d.Mecanismo
e.Evolução clínica
f.Fenômenos plásticos
g.Conduta e
h.Prognóstico. 
4.Occipitoposteriores persistentes:
a.Evolução e
b.Conduta.
b.Discinesias:
i.Definição
ii.Disfunção uterina
iii.Tipos de disfunção:
1.Hipotônica e
2.Hipertônica ou incoordenada.
iv.Classificação do parto disfuncional:
1.Fase latente prolongada
2.Fase ativa prolongada
3.Parada secundária do trabalho de parto
4.Força expulsiva voluntária e
5.Puxo materno inadequado.
v.Anormalidades localizadas da contração uterina
vi.Parto precipitado
vii.Etiologia da discinesia
viii.Complicações
ix.Condutas no parto disfuncional
x.Tratamento das disfunções uterinas hipotônicas:
1.Estimulação com ocitocina
2.Estimulação com Prostaglandinas,
3.Estimulação através do descolamento da membrana amniótica e
4.Estimulação com amniotomia.
xi.Tratamento da disfunção uterina hipertônica.
c.Desproporção Cefalopélvica:
i.Definição
ii.Classificação do vício pélvico:
1.Estreito superior
2.Estreito médio
3.Estreito inferior
4.Bacia regular igualmente estreitada (RIE) e
5.Vícios raros
iii.Pólo cefálico:
1.Pelve viciada e cabeça de volume normal
2.Pelve normal e cabeça volumosa
3.Pelve normal e cabeça defletida (desproporção acidental).
d. Diagnóstico
i.Conduta. 
e.Complicações maternas:
i.Rotura uterina
ii.Fístula vesicovaginal
iii.Infecção e lacerações
iv.Fúndicas da vagina.
f.Complicações Fetais:
i.Aspiração de mecônio
ii.Hemorragias intracranianas
iii.Paralisias faciais e braquiais (distócia de ombro) e
iv.Aumento da mortalidade perinatal.
g.Apresentação Pélvica:
i.Definição
ii.Incidência e etiologia
iii.Diagnóstico
iv.Anamnese e
v.Exame clínico.
h.Condutas na apresentação pélvica e durante a gestação
i.Escolha da via do parto
j.Assistência ao parto pélvico:
i.Método de Bracht
ii.Manobras de rotação axial do feto (Lovset e Rojas):
iii.Manobra oscilatória de Deventer-Muller
iv.Manobra clássica de Pajot
v.Manobra de Liverpool, associada à manobra de McRoberts
vi.Manobra de Wiegand-Martin-Winckel
vii.Manobra de Champetier de Ribes. 

8.Puerpério (10h)
a.Conceito, classificação do puerpério.
b.A importância de estudar e assistir ao puerpério.
c.Rompendo com a invisibilidade da mulher durante puerpério.
d.Fisiologia e assistência puerperal: 
i.Definição e
ii.Fisiologia: 
1.Involução uterina
2.Lóquios
3.Colo uterino
4.Vagina
5.Vulva e períneo e
6.Assoalho pélvico.
e. Modificações gerais
f.Assistência no puerpério imediato, no puerpério tardio e no puerpério remoto desde a Maternidade, domicílio e UAPS
g.Aleitamento materno
h.Direitos sexuais e reprodutivos
i.Imunização
j.Prevenção e tratamento de anemia no puerpério
k.Intercorrências puerperais:
i.Depressão puerperal,
ii.Infecção puerperal
iii.Hemorragia puerperal
iv.Lesões do canal do parto
v.Complicações vasculares e
vi.Outras complicações (diabetes melito, abuso de drogas, mastite, distúrbio do trato urinário).
l.Assistindo ao pai e família no pós-parto.

9.Obstetrícia fisiológica e perinatologia (30h)
a.Sofrimento Fetal Agudo:
i.Conceito
ii.Asfixia perinatal
iii.Fisiologia da circulação placentária
iv.Fisiopatologia da asfixia fetal
v.Etiologia do sofrimento fetal agudo
vi.Diagnóstico de sofrimento fetal agudo e 
vii.Conduta no sofrimento fetal agudo. 
b.Índice de Apgar. 
c.Reanimação neonatal. 
d.Cuidados de enfermagem com o recém-nascido normal: 
i.Adaptação do recém-nascido:
1.Características biológicas da adaptação:
a. Sistema cardiovascular
b.Conversão da circulação fetal para a neonatal
c.Sistema respiratório
d.Instalação da respiração neonatal
e.Sistema hematopoiético
f.Sistema hepático
g.Sistema renal
h.Sistema digestório
i.Sistema imunológico e sistema neurológico
j.Sistema metabólico e endócrino
k.Sistema tegumentar e
l.Musculoesquelético. 
2.Características comportamentais da adaptação do neonato
3.Avaliação do neonato:
a.Histórico de saúde
b.Avaliação físicos iniciais e
c.Achados da avaliação durante os períodos de reatividade.
4.Sinais vitais e medidas antropométricas
5.Avaliação dos reflexos
6.Achados da avaliação física da cabeça aos pés
7.Avaliação comportamental:
a.Escala de Brazelton.
8.Diagnóstico de Enfermagem do neonato normal
9.Planejamento e implementação das ações:
10.Fornecimento de oxigênio
11.Aspiração das VAS com pêra de sucção
12.Plampeamento de cordão umbilical
13.Crédé (profilaxia ocular)
14.Administrar vitamina K intramuscular (profilaxia da hemorragia digestiva)
15.Imunização (Hepatite B e BCG) e
16.Teste do Pezinho: definição e técnica de coleta do sangue plantar.

10.Urgências/Emergências Obstétricas e Atendimento a PCR segundo às Diretrizes da American Hearth Association (AHA) (20h)
a.Conceito, abordagem e Assistência de Enfermagem nas Urgências e Emergências obstétricas durante Gravidez, Parto e Puerpério
b.Urgências e Emergências obstétricas na Gravidez:
i.Hemorragias
ii.Prenhez ectópica
iii.Placenta prévia
iv.Descolamento Prematuro da Placenta (DPP)
v.Abortamento
vi.Prenhez molar
vii.Infecções
viii.Pré-eclâmpsia grave
ix.Eclampsia. 
c.Urgências e emergências no parto:
i.Hemorragias
ii.Rotura uterina
iii.Patologia da dequitação
iv.Infecções
v.Embolismo, distócias
vi.Prolapso de cordão
vii.Sofrimento fetal agudo
viii.Situações fetais anômalas e 
ix.Acidentes toco cirúrgicos.
d.Urgências e emergências no puerpério:
i.Hemorragia pós-parto
ii.Infecção puerperal
iii.Trombose venosa profunda e
iv.Choque Séptico.
e.Abordagem Teórico-prática sobre o Atendimento a Parada Cardiorrespiratória do Neonato, Criança e Gestante, de acordo com as Diretrizes Internacionais da American Heart Association (AHA) 2015, e conforme a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) de 2012
f.Aplicação de Avaliação teórica acerca do conteúdo abordado e Prática através de simulação em manequins Adulto e Neonatal
i.OBS: os alunos necessitarão atingir uma média de 70% (setenta por cento) de aproveitamento para aprovação no módulo caso isso não ocorra, lhe será dada uma oportunidade de refazer a disciplina em outra turma disponibilizada pelo IESPe, sem custos adicionais ao aluno, porém caso seja em outra cidade, as despesas são de inteira responsabilidade do aluno. 
g.Trabalho de Conclusão de Curso (30h)
i.Estrutura e organização de trabalhos acadêmicos
ii.Pesquisa científica
iii.Bibliografia
iv.Abordagens qualitativa e quantitativa 
v.Construção e validação de instrumentos e
vi.A elaboração do artigo científico.

11.Estágio supervisionado (180h)
a.Estágio curricular. Será necessário que cada aluno realize, no mínimo, 20 partos, durante todo o curso.

Pré-requisitos:

Nível superior completo

Público Alvo:

Graduados em Enfermagem