facebook pixel code

Fisioterapia em UTI Adulto

Pós-Graduação Carga Horária: 360 h Modalidade: Presencial

Área de Conhecimento: Fisioterapia

Fisioterapia em UTI Adulto


Apresentação:

Pós-graduação LATO SENSU

Aulas mensais.

De acordo com a normativa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que dispõe sobre os requisitos mínimos para funcionamento das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) onde a resolução torna obrigatória a presença de no mínimo um fisioterapeuta para cada dez leitos, sem contar com que seja necessária uma equipe de fisioterapia coordenada por fisioterapeuta especialista em terapia intensiva, tendo em vista essa normativa e a necessidade de profissionais cada vez mais capacitados a UniRedentor junto a coordenação do curso de Fisioterapia vem disponibilizar o curso de Pós-graduação lato sensu em Fisioterapia e UTI Adulto.

Objetivo:

Capacitar profissionais Fisioterapeutas atualizando-os e aperfeiçoando-os a atuar dentro de uma unidade de Terapia Intensiva com qualidade para fazer o diferencial no tratamento de pacientes críticos, sendo estes pacientes necessitados de cuidados especializados, visando não só sua recuperação da fase crítica, mas toda uma reabilitação funcional deste doente. A Pós graduação lato sensu de Fisioterapia em UTI Adulto proporciona um conhecimento específico na área com um conteúdo que aborda a parte teórica e prática, garantindo o conhecimento através de aulas práticas em hospitais conveniados, visando para o aluno melhor desempenho em suas atividades em saúde, nos níveis de promoção, prevenção e reabilitação, conscientizando-o da importância da atuação fisioterapêutica humanizada tanto com o paciente como com os profissionais que integram a equipe multidisciplinar de uma unidade de terapia intensiva. 

Disciplinas:

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO APARELHO CARDIORESPIRATÓRIO – 20H

  • Ementa: Organização morfofuncional do sistema circulatório: Anatomia cardíaca. Estudo da cavidade do tórax. Anatomia do pericárdio, coração e vasos da base. Sistema excito-condutor do coração. Vascularização e inervação cardíaca. Anatomia de superfície do coração. Anatomia seccional do coração e vasos da base. Estudo do coração e vasos da base por meio de imagens estáticas e dinâmicas; Anatomia dos sistemas arterial, venoso e linfático. O coração como bomba. Bioeletrogênese aplicada ao funcionamento do sistema excito-condutor do coração e às fibras miocardias. Bases da eletrocardiografia. O ciclo cardíaco; O controle do fluxo sanguíneo e da pressão arterial. Bases fisiológicas da monitoração cardiovascular. O sistema cardiovascular no esforço. Propriedades gerais e do sangue e metabolismo da hemácia. As hemoglobinopatias.
  • Organização morfofuncional do sistema respiratório: Anatomia das vias aéreas e seios da face. As regiões pleuropulmonares. A segmentação pulmonar. Anatomia de superfície do sistema respiratório. Anatomia seccional do sistema respiratório. Estudo do sistema respiratório por meio de imagens estáticas e dinâmicas; Anatomia do sistema respiratório. A ventilação pulmonar. As provas de função ventilatória. A circulação pulmonar. A relação ventilação/perfusão. A difusão de gases na unidade alvéolo-capilar. O transporte sanguíneo de gases. A regulação neuroquímica da ventilação pulmonar. Bases da fisiopatologia das disfunções respiratórias. A respiração em ambientes especiais; Bioquímica do transporte dos gases respiratórios. A curva de saturação da hemoglobina. O equilíbrio ácido-base e os sistemas cardiovascular e respiratório.

FISIOPATOLOGIA RELACIONADA AS DOENÇAS CRÍTICAS – 20H

  • Ementa: O doente Crítico. O doente Crítico Crônico(Definição/Epidemiologia/Fisiopatologia). Disfunção muscular, Anormalidades Neuroendócrinas, Homeostasia. Características clínicas do paciente crítico. Fisiopatologia da atrofia e fraqueza muscular. Fisiopatologia da úlcera cutânea de Pressão. Fisiopatologia das alterações mentais e neurológicas do paciente internado. Fisiopatologia das alterações endócrinos e metabólicas. Fisiopatologia da Desnutrição. Fisiopatologia das principais complicações respiratórias do paciente acamado.

AVALIAÇÃO E MONITORIZAÇÃO DO PACIENTE CRÍTICO – 20H

  • Ementa: Avaliação a beira do leito. Sinais e sintomas das disfunções sistêmicas. Coleta de dados Análise e interpretação dos dados Tomada de decisão. Avaliação Física, edema, escaras e motricidade. Oxigenação, ventilação e mecânica respiratória. Bases da eletrocardiografia. Avaliação Neurológica: escalas de sedação e Escala de coma. Monitorização geral do paciente: Frequência cardíaca, Frequência Respiratória, Temperatura, Pressão arterial, Oximetria, Dispositivos invasivos. Avaliação funcional (MIF/Barthel/FSS).

IMAGINOLOGIA APLICADA A TERAPIA INTENSIVA, FARMACOLOGIA E INTERPRETAÇÃO DE EXAMES COMPLEMENTARES PELA ÓTICA FISIOTERAPÊUTICA – 20H

  • Ementa: Interpretação de exames laboratoriais: Hemograma completo, Gasometria Arterial, Distúrbios eletrolíticos, função renal, função hepática, Lactato. Interpretação de exames de imagem: Raio x de tórax e Tomografia computadorizada de tórax e crânio. Ultrassom a beira do leito. Noções básicas de farmacologia indicada para o paciente crítico: Sedação, analgesia, bloqueadores neuromusculares, aminas vasoativas.

VENTILAÇÃO MECÂNICA NÃO INVASIVA E OXIGENIOTERAPIA – 20H

  • Ementa: Indicação De suporte ventilatório não invasivo, Ventilação mecânica não invasiva com pressão positiva: quando começar e quando descontinuar. Contraindicações relativas e absolutas da ventilação não invasiva. Ventilação mecânica não invasiva: Na exacerbação da asma, na exacerbação aguda da doença pulmonar obstrutiva crônica, no edema agudo de pulmão cardiogênico, na pneumonia adquirida na comunidade grave, na síndrome do desconforto respiratório agudo. VNI na Pós extubação. Máscaras e ventiladores para aplicação da ventilação não invasiva, suplementação de oxigênio. Monitorização da ventilação Não Invasiva. . Avaliação da oxigenação: Adequação da oxigenação pulmonar: Pressão parcial de oxigênio arterial - PaO2 Conteúdo de O2 dissolvido no plasma. Saturação da hemoglobina arterial c/ oxigênio - SaO2 Conteúdo de O2 ligado à hemoglobina. Valores de referência. Eficiência da oxigenação pulmonar. Alto e baixo fluxo de Oxigenioterapia.

VENTILAÇÃO MECÂNICA: BASES FÍSICAS E MODOS TRADICIONAIS – 20H

  • Ementa: Cuidados com a via aérea artificial. Ventilação Mecânica: Bases físicas e modos tradicionais (Modo à Volume, Modo à Pressão, Modo Mandatório Intermitente, Modo Espontâneo). Fundamentos da ventilação mecânica. Funcionamento dos modos ventilatórios, regulagem inicial do ventilador mecânico. Ajuste ventilatórios. Monitorização do paciente em suporte ventilatório. Complicações associadas a ventilação mecânica. Ventilação Mecânica na ASMA, na DPOC, na PNM e SARA. Estratégia de proteção pulmonar.

VENTILAÇÃO MECÂNICA: MODOS AVANÇADOS E APLICABILIDADE – 20H

  • Ementa: Introdução a ventilação mecânica avançada. Sincrônia paciente ventilador: Sincrônia x Assincrônia, tipos de assincrônia, como avaliar a presença de assincrônia paciente ventilador. Ventilação Mecânica em situações específicas: Troca da prótese ventilatória, transporte do paciente em ventilação mecânica, ventilação mecânica no paciente neurológico, ventilação mecânica no paciente cardiopata. Modos avançados: Airway Pressure Release Ventilation (APRV), Pressure-Regulated Volume-Controlled Ventilation (PRVC), Ventilação Assistida Neuralmente Ajustada (NAVA), Ventilação Proporcional Assistida (PAV)

DESMAME DA VENTILAÇÃO MECÂNICA – 20H

  • Ementa: Definição do desmame. Classificação do desmame. Etapas do desmame da ventilação mecânica: Estabelecendo critérios de estabilidade para iniciar o desmame da ventilação mecânica, testando a autonomia ventilatória, critérios clínico e funcionais para evoluir o desmame. Estratégias de desmame baseado em evidência. Treinamento muscular respiratório. Disfunção diafragmática induzida pela Ventilação Mecânica. Protocolo de desmame difícil e prolongado. Benefícios da cinesioterapia para o desmame. O uso da pressão positiva como auxílio para o desmame.

NEUROINTENSIVISMO E CARDIOINTENSIVISMO – 20H

  • Ementa: Neurointensivismo: Noções gerais sobre o que é o neurointensivismo e o perfil do profissional que trabalha nesta área. Anatomia e fisiologia do sistema nervoso central. Monitorização neurointensivista. Cuidados fisioterapêuticos adequados após a neurocirurgia. Doenças cerebrovasculares. Prevenção e reabilitação das possíveis sequelas do paciente.
  • Cardiointensivismo: Principais complicações cardíacas associadas ao paciente crítico. Cuidados na parada Cardio-Respiratória e pós parada. Epidemiologia e prognostico pós PCR. Monitorização e controle Hemodinâmico. Cirurgia cardíaca: Monitorização e cuidado pré e pós operatório. O papel do fisioterapeuta nas diversas patologias: Insuficiência cardíaca aguda, edema agudo pulmonar cardiogênico, Infarto agudo do miocárdio. Noções avançadas de ECG. Reabilitação cardíaca.

METODOLOGIA CIENTÍFICA – 20H

  • Ementa: Delineamento Geral do estudo. Tipos de estudos. População de estudo e procedimento amostral. Metodologia: Descrição dos procedimentos de coleta de dados e instrumento. Treinamento e supervisão do estudo. Administração dos dados. Controle de qualidade. Analise dos dados. Considerações éticas. Formatação dos dados, gráficos e tabelas. Coleta de bibliografia.

ATUALIZAÇÕES DE RECURSOS TERAPÊUTICOS EM UTI – 20H

  • Ementa: O Fisioterapeuta Intensivista e sua evolução dentro da equipe multidisciplinar. Utilização de protocolos baseados em evidências. O que estão usando de mais moderno nas unidades de terapia intensiva no Brasil e no Exterior. Ventilação mecânica: O ventilador como peça fundamental na conduta fisioterapêutica? Técnicas desobstrutivas. Técnicas de reexpansão pulmonar. Atualização dos recursos utilizados para cinesioterapia dentro de uma unidade de terapia intensiva.

FISIOTERAPIA NO PACIENTE ONCOLÓGICO INTERNADO EM UTI/FISIOTERAPIA EM CUIDADOS PALIATIVOS – 20H

  • Ementa: Bases conceituais e recursos diagnósticos aplicados à Oncologia. Modalidades de tratamento oncológico e gerenciamento em Oncologia: O desenvolvimento do raciocínio crítico em relação à prevenção, diagnóstico e tratamento oncológicos. Patologias oncológicas: tumores sólidos e hematológicos: Identificando os mecanismos de formação dos tumores e metástases. O que são cuidados paliativos. O especialista em cuidados paliativos. Perfil do paciente paliativo. Questões físicas, emocionais, práticas e espirituais do paciente. A transição do tratamento curativo para o fim da vida. Abordagem familiar. Evidências científicas em cuidados paliativos.

GESTÃO NA FISIOTERAPIA E TERAPIA INTENSIVA – 20H

  • Ementa: Introdução e construção do conhecimento em gestão de saúde. Gestão administrativa e financeira. Gestão de qualidade. Indicadores e ferramentas práticas para a gestão em fisioterapia. Missão, Visão e Propósito do Fisioterapeuta Intensivista. O Processo de acreditação hospitalar. Gestão de pessoas em saúde.

FISIOTERAPIA NA REABILITAÇÃO DO PACIENTE CRÍTICO E MOBILIZAÇÃO PRECOCE – 20H

  • Ementa: Avaliação do paciente grave: Definição, repercussões clínicas do paciente grave, efeito do imobilismo no paciente. Fraqueza muscular adquirida na UTI: Etiologia, fisiopatologia e manifestações clínicas. Método de avaliação da fraqueza muscular. Definição e benefícios da mobilização precoce. Cuidados durante a Mobilização Precoce. Quando iniciar e quando interromper a mobilização precoce. Recursos para a realização da reabilitação do paciente crítico: Cinesioterapia (manual), Eletroestimulação neuromuscular, Ciclo ergômetro, Reabilitação Virtual, Marcha sustentada.

TERAPIA INTENSIVA APLICADA I – 20H

  • Ementa: Visitas com supervisão do Fisioterapeuta responsável aos Hospitais conveniados para aplicabilidade prática do ensinamento teórico adquirido nos demais módulos.

TERAPIA INTENSIVA APLICADA II – 20H

  • Ementa: Visitas com supervisão do Fisioterapeuta responsável aos Hospitais conveniados para aplicabilidade prática do ensinamento teórico adquirido nos demais módulos.

TERAPIA INTENSIVA APLICADA III – 20H

  • Ementa: Visitas com supervisão do Fisioterapeuta responsável aos Hospitais conveniados para aplicabilidade prática do ensinamento teórico adquirido nos demais módulos.

TERAPIA INTENSIVA APLICADA IV – 20H

  • Ementa: Visitas com supervisão do Fisioterapeuta responsável aos Hospitais conveniados para aplicabilidade prática do ensinamento teórico adquirido nos demais módulos.

Pré-requisitos:

Portadores de Diploma em Fisioterapia.

Público Alvo:

Fisioterapeutas.


COORDENADOR

João Paulo Vargas Fernandes

João Paulo Vargas Fernandes

Possui Graduação em Fisioterapia pela Universidade Estácio de Sá (2005), Especialização em Fisioterapia Respiratória e Terapia Intensiva pela FRASCE/RJ em 2009, e pela ASSOBRAFIR em 2015; Participou do II Congresso Carioca de Fisioterapia Intensiva 2007 (25,26,27/10/2007), III Congresso Carioca de Fisioterapia Intensiva (17,18,19/09/2009) e XVIII Congresso de Terapia Intensiva do Estado do Rio de Janeiro (11,12/06/2015) como ouvinte. Participou ainda como palestrante com o Tema: Mobilização Precoce: Quando e como? No IV Simpósio de Fisioterapia da Casa de Caridade de Muriaé - Hospital São Paulo em 2014 e no ano seguinte ministrou Mini-curso na UNIFAMINAS na semana acadêmica com o tema ventilação mecânica invasiva - Modos convencionais em julho de 2015. Atualmente Trabalha como docente da UNIFAMINAS - Muriaé nas cadeiras de Fisioterapia aplicada a cardiopneumologia e UTI desde novembro de 2016 e na UNIREDENTOR - Itaperuna, nas cadeiras de Fisioterapia aplicada a UTI, cardiopneumologia e hospitalar; Trabalhou como Fisioterapeuta Plantonista na cidade do Rio de Janeiro em hospitais renomados como o Hospital Pasteur (Rede Amil) e Hospital do Amparo Feminino, trabalhou ainda na FCV - Fundação Cristiano Varella - Hospital do Câncer de Muriaé. Hoje além de professor como já citado anteriormente, segue como Supervisor (Responsável Técnico) do estágio de acadêmicos da UniRedentor no Hospital São Vicente de Paula em Bom Jesus.