facebook pixel code

Alergia: 8 alimentos específicos costumam provocar o problema

Você tem alergia a algum alimento? Se nem precisou pensar muito para responder afirmativamente, não se preocupe, você não está sozinho (a). Alergias desse tipo são bem comuns, afetam entre 6% e 8% das crianças menores de 3 anos e até 3% dos adultos.

Alergia: 8 alimentos específicos costumam provocar o problema

20

OUT

Mas é importante registrar que alergia não é a mesma coisa que intolerância alimentar. A alergia a determinados alimentos se caracteriza pela reação do sistema imunológico logo após estes serem ingeridos. A intolerância gera apenas um desconforto.

Mas porque acontece esta reação alérgica?

É que o sistema imunológico reconhece algumas proteínas como sendo prejudiciais e, em razão disso, coloca em ação uma série de medidas (entre elas, a liberação de substâncias químicas como a histamina, que causa inflamação) como forma de proteção.

Os sintomas, claro, são bem desagradáveis e podem incluir coceiras, inchaço, dor abdominal, congestão nasal, vômito e tontura. Nos casos mais graves pode ocorrer anafilaxia, uma reação que pode ser fatal.

E pensar que tal “explosão reativa” pode ser deflagrada pela mera exposição a alimentos que dão alergia, por ínfima que seja a quantidade!

É bem sério! E, por isso mesmo, é necessária muita atenção!

Pessoas podem ser alérgicas a uma variedade de alimentos, mas, existem oito, em particular, que carregam as características alérgenas mais comuns.

Um deles é o ovo. O alimento em questão provoca alergia – com mais frequência – em crianças (e a reação, em geral, desaparece na época da adolescência). A repulsa do organismo ao alimento aparece quando ele é introduzido pela primeira vez na dieta. A reação é à proteína que pode ser encontrada na clara e na gema. Sintomas podem incluir urticária, congestão nasal, vômito ou outros problemas digestivos. A dica aqui é cozinhar ou processar o ovo. Isso reduz, bastante, a probabilidade de reação alérgica.

O leite também pode gerar alergia alimentar em crianças. Mais do que em adultos. Os sintomas variam de pessoa para pessoa e incluem, entre outros, erupção cutânea, coceira e inchaço na boca, dificuldade em respirar e vômito. Geralmente estes sintomas desaparecem por volta dos 5 anos, quando as crianças crescem. Mas, até esta etapa, é preciso ter atenção total porque alergia ao leite pode causar choque anafilático, logo, pode ser fatal.

O amendoim também é um conhecido responsável por ataques alérgicos. E graves. Mesmo em quantidades bem pequenas (ou contato indireto) pode provocar – também – choque anafilático. Os sintomas mais comuns são rinite, reações na pele, formigamento na boca e garganta, falta de ar e problemas digestivos.

Juntam-se aos alimentos já citados, as frutas secas, a soja, peixes diversos, mariscos (crustáceos e moluscos) e glúten.

São estes os alimentos responsáveis por 90% dos casos de alergia alimentar.

Vale prestar atenção – sempre – nas formas de nutrição utilizadas e nas reações que provocam no corpo, especialmente no caso das crianças.


[Fonte: G1 // Ciência e Saúde] 


icone do twitter