facebook pixel code

Na sua opinião, qual o melhor “Coringa” de todos os tempos?

Conta aqui para a gente....você foi conferir “Coringa” no cinema?

Na sua opinião, qual o melhor “Coringa” de todos os tempos?

11

NOV

Sim? Não?

Se foi, o que achou da interpretação de Joaquin Phoenix?

Sabia que, para a versão 2019 da história do maior inimigo de Gotham City – dirigida por Todd Phillips – o ator que deu vida à personagem principal perdeu 23 quilos e treinou o corpo imitando os movimentos de Fred Astaire e Frank Sinatra? Pois é. E não parou por aí! Joaquin Phoenix passou quatro meses ensaiando as mais diferentes risadas malévolas para compor seu Arthur Fleck, um comediante falido que, desconsiderado pela sociedade, começa a ficar louco e se transforma em um super criminoso. Tá bom ou quer mais? Alguma dúvida de que este “Coringa” levará todas as estatuetas na próxima cerimônia do Oscar?

Ok, mas, como sabemos, este é apenas o mais recente de uma série de outros “Coringa” que já nos foram apresentados, vivenciados por outros – também – incríveis atores.

Nos últimos 30 anos, o “Coringa” ganhou ares de papel incrivelmente desafiador e prazeroso para qualquer ator.

Em “Esquadrão Suicida”, assinado por David Ayer em 2016, por exemplo, Jared Leto construiu um Coringa que era muito viril, assíduo frequentador de clubes de strip-tease. 

Para “entrar” na personagem, o ator distribuiu grosserias nos bastidores das filmagens, exibiu dentes prateados e um sem-número de tatuagens. Além disso, Leto “presenteou” seus colegas de elenco com pacotes que continham ratos vivos, cabeças de porco retiradas de açougues e bolas anais.

Um dos “Coringa” que mais ficaram marcados, sem dúvida, foi o que o mundo conferiu em “Batman: O Cavaleiro das Trevas”, dirigido por Christopher Nolan, em 2008. Para construir a sua versão, o ator Heath Ledger se trancou no quarto de um hotel, por dias a fio, assistindo – repetidamente – “Laranja Mecânica”, escutando músicas punk (de Sid Vicious), lendo antigas histórias de Batman e procurando um tom de voz entre irreal e espectral que pudesse assustar na tela. Como recurso extra chegou a listar coisas que poderiam provocar risos em um maluco como o Coringa. Alguns exemplos do que havia nessa lista? A AIDS e bebês cegos. Ufss!! Visto que Ledger morreu, de overdose, aos 28 anos, seis meses antes da estreia do filme, debateu-se muito – à época – até que ponto a construção de tal personagem (dono de caráter sádico compulsivo e que se transformou em um verdadeiro Rei do Caos) influenciou na morte do ator. Efeito-Coringa? Talvez...

Por fim, vamos falar daquele Coringa que, para muitos, é o melhor e sempre será, sem sombra de dúvida: o que foi interpretado por Jack Nicholson, em “Batman” (Tim Burton, 1989). Para “assinar sua personagem”, Nicholson fez o que ninguém imaginava: em vez de se transformar no Coringa, fez com que o Coringa se transformasse nele. 

Assim, seu vilão ganhou os atributos irônicos – e super teatralizados – de outros personagens imortalizados pelo ator (como o Jack Torrance de “O Iluminado” e o McMurphy de “Um Estranho no Ninho”). Claro que não podia faltar o Jake Gittes, de “Chinatown”, que contribuiu com vestuário, estilo e gestos que deram à personagem um toque de cinema noir.

Existiram no cinema, claro, outros Coringa, que não listamos aqui. E se você é fã das histórias de Arthur Fleck, deve saber quais foram todos eles.

Enfim, tenha acompanhado ou não toooodas as versões que já foram exibidas no cinema, você consegue nos apontar – na sua opinião – qual é o melhor Coringa de todos os tempos?

Tarefa do dia! Boa sorte aí...:-)


[Fonte: brasil.elpais.com] 


icone do twitter