facebook pixel code

Em tempos de isolamento é preciso ter cuidado com o impulso na hora das compras virtuais

Ah, a quarentena! Dias e dias isolados em casa e, estando ou não trabalhando em regime de home office, chega aquele momento em que, para muitos, vem aquela vontade de....comprar! Afinal, olha a internet bem ali, dando sopa...

Em tempos de isolamento é preciso ter cuidado com o impulso na hora das compras virtuais

23

MAI

Pois é, a pandemia da Covid-19, de fato, modificou hábitos de consumo e muitas das novas tendências que temos testemunhado, muito provavelmente, vieram para ficar.

Gastos com restaurante e cinema diminuíram, as compras físicas também, mas a internet...Como dissemos ali em cima, ah, a internet! 

Isolamento – definitivamente – não significa que as pessoas deixaram de comprar.

O problema é que o novo “status quo” pode gerar novíssimas tentações para aqueles que já, por natureza, costumam gastar o que não têm.

Uma pesquisa realizada, recentemente, pela Credit Karma – empresa que faz análise de crédito – revelou que 35% dos norte-americanos admitiram terem comprado algo, há pouco tempo, por impulso, por conta do estresse deflagrado pela pandemia.

Aqui no Brasil também foi registrado um aumento de compras pela internet. Dados do Mercado Livre mostraram que a América Latina registrou, em relação ao mesmo período no ano passado, um crescimento de 28% de fevereiro a março. 

É de conhecimento dos que atuam na área que, em relação a outros países, a região em questão sempre comprou menos pela internet. Especialistas acreditam que, a partir da pandemia que tomou conta do planeta, o e-commerce deve ser incorporado de vez por esses consumidores.

Algumas dicas dos especialistas para aqueles que estão preocupados com o fato de não conseguirem refrear o impulso por gastar são: não gastar o dinheiro que ainda não está na conta; pedir ajuda para alguém de confiança caso seja impossível controlar o cartão de crédito; esperar um dia ou mais antes de efetivar uma compra e avaliar se aquela aquisição é, realmente, necessária; visto que sites de notícias e redes sociais estão repletos de anúncios baseados nas pesquisas de usuários, vale tentar diminuir o tempo gasto na internet para evitar a tentação; dormir bem, fazer atividade física regular e buscar distrações saudáveis (tais medidas são bem importantes para quem busca vencer alguma tentação, visto que sono e cansaço são inimigos do autocontrole.

Tudo anotado?


[Fonte: UOL // Viva Bem // Blog Jairo Bouer] 


icone do twitter