facebook pixel code

Médicos alertam: obesidade amplia chance de óbito entre pacientes infectados pelo coronavírus

Em tempos de Covid-19 é preciso fazer todo o necessário para não precisar ir ao hospital por qualquer outro motivo de saúde. 

Médicos alertam: obesidade amplia chance de óbito entre pacientes infectados pelo coronavírus

25

MAI

O risco de contaminação é alto. E este “fazer todo o necessário” inclui procurar fazer uma alimentação saudável, tentar manter o peso e, assim, evitar problemas decorrentes da obesidade.

Sim, mais da metade da população brasileira sofre de obesidade. De acordo com o doutor Drauzio Varella trata-se de um problema crônico em nosso país. 

A adiposidade amplia – muito – o risco de um indivíduo ter complicações (como pressão alta, diabetes e doenças cardiovasculares) e, em nosso país, os números relacionados ao assunto assustam bastante.

Por aqui, 57% dos adultos estão acima do peso ideal, e 20% dos brasileiros são obesos.

Já há algum tempo, o Brasil registra uma epidemia de obesidade e, em tempos de pandemia de Covid-19, a questão do excesso de peso influencia – e muito – no desfecho do quadro clínico de quem é infectado pelo coronavírus.

Médicos americanos já apontaram que a obesidade é o segundo principal fator de risco para a Covid-19. “Perde” apenas para a idade avançada.

E aqui, no Brasil, o Ministério da Saúde já identificou, analisando a “rota de ação do coronavírus”, que a mortalidade entre jovens obesos é mais alta do que entre idosos obesos, contaminados pelo SARS-CoV-2.

Entre obesos infectados com menos de 60 anos, a chance de óbito é de 57%. Entre os que têm mais de 60 anos, o risco de perder a vida cai para 43%.


[Fonte: G1 // Fantástico] 



icone do twitter