Saiba mais sobre a trombose: diagnóstico e tratamento

Em meio à confusão implantada pela pandemia vigente e diante do isolamento social forçado, talvez você tenha ficado sabendo que, quase dois meses atrás, uma cantora brasileira de destaque foi internada, às pressas, com diagnóstico de trombose.

 Saiba mais sobre a trombose: diagnóstico e tratamento

28

Você sabe o que é trombose?

Caso não saiba, nós, da UniRedentor, te contamos.

O problema ocorre quando há formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias grandes das pernas e das coxas. Esse grumo bloqueia o fluxo de sangue e causa inchaço e dor na região.

O maior problema é quando este coágulo se desprende e se movimenta na corrente sanguínea, em um processo chamado de embolia. Uma embolia pode ficar presa no cérebro, nos pulmões, no coração ou em outra área, levando a lesões graves.

Em geral, a trombose ocorre após cirurgia, corte ou falta de movimento por muito tempo, sendo mais frequente após procedimentos cirúrgicos ortopédicos, oncológicos e ginecológicos.

Alguns dos sintomas da trombose são dor, calor, vermelhidão e rigidez da musculatura na região em que se formou o trombo e o diagnóstico pode ser feito por meio de ultrassonografia, exame de sangue, venografia, Eco Color Doppler (ultrassom vascular) ou ainda por tomografia e ressonância magnética.

Uma vez identificado o problema, o tratamento da trombose precisa começar o quanto antes e envolve três objetivos: impedir o crescimento do coágulo sanguíneo, impedir que o coágulo sanguíneo avance para outras regiões do corpo e, assim, evitar possíveis complicações e reduzir as chances de recorrência da trombose. 

Para contribuir com a terapêutica, médicos costumam prescrever diluidores do sangue (como anticoagulantes, por exemplo), que diminuem as chances de haver coagulação do sangue, além do uso de meias de compressão, visto que estas melhoram o edema causado pela intercorrência.

Apesar de ser um problema que costuma afetar mais mulheres, homens também podem ter trombose.

E como evitá-la?

As melhores providências para prevenir o problema, segundo especialistas no assunto, são: manter uma dieta equilibrada e, assim, evitar o aumento do peso corporal; praticar exercícios físicos regularmente; evitar consumo de álcool e o tabagismo e ingerir líquidos.

Tudo anotado aí?

Então já sabe, se apresentar qualquer um dos sintomas citados acima, procure – rápido – o serviço de saúde mais próximo.

Cuide-se! 


[Fonte: saude.gov.br] 



icone do twitter