facebook pixel code

Odontologia em Terapia Intensiva Adulto - Redentor/AMIB

Pós-Graduação Carga Horária: 455 h Modalidade: Semi-presencial

Área de Conhecimento: Odontologia

Odontologia em Terapia Intensiva Adulto - Redentor/AMIB

Apresentação:

A importância dos cuidados bucais em pacientes hospitalizados, especialmente em terapia intensiva, tem sido alvo de inúmeras investigações, cujos resultados alertam para a necessidade de se implementar diretrizes adequadas e seguras 1,2,3. O desenvolvimento do biofilme bucal é um processo natural, porém alguns fatores intrínsecos do paciente e do ambiente devem ser considerados. Idade, tabagismo, etilismo, estado nutricional, qualidades da saúde e da higiene bucal, uso de antibióticos ou corticoides e permanência em ambiente hospitalar interferem significativamente em sua composição, resultando no aumento da quantidade e da complexidade deste biofilme 4. A literatura atual também evidencia que medidas de higiene bucal diminuem a colonização de patógenos na cavidade, com efeitos benéficos na prevenção da pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV)5,6.


A situação de imobilidade imposta ao doente ventilado mecanicamente, sobretudo o entubado orotraqueal, potencializa o desequilíbrio do ecossistema bucal. O rebaixamento do nível de consciência, sonolência, incapacidade para autolimpeza, deficiente controle oro-lingual, desidratação das mucosas e a falta de limpeza natural, feita pela mastigação e fala, favorecem o crescimento microbiano local e a colonização da cavidade bucal por patógenos ambientais 2.


A diversidade microbiana da cavidade bucal, potencializada por infecções periodontais e fúngicas, tão comumente encontradas no doente crítico 7, sugerem que a redução da carga microbiana das estruturas periodontais e de todos os nichos intra-bucais 8,9 - “full mouth disinfection”- visando a desinfecção de boca toda, possam ter papel relevante na prevenção das pneumonias aspirativas e sepse. A alta prevalência das doenças periodontais na população brasileira 10 permite inferir que boa parte desta, ao necessitar de cuidados terciários, apresente-se com algum foco de infecção periodontal advindo da comunidade. Ademais, as condições sistêmicas do doente hospitalizado principalmente o crítico e as terapias aplicadas nestes, favorecem a quebra da homeostase bucal e aumentam o risco de intercorrências significativas. Cabe ressaltar que evidencias clínicas e cientificas sugerem que cuidados odontológicos devem ser realizados antes de se estabelecer, junto à equipe de técnicas de enfermagem, a forma adequada de se proceder a higiene bucal 11,12.


A rota primária das infecções pulmonares é através da microaspiração de microorganismos potencialmente patogênicos (MPP) que colonizam a cavidade bucal, a orofaringe, e em menor grau, o trato gastrointestinal. Pacientes hospitalizados frequentemente tornam-se colonizados com MPP adquiridos do ambiente hospitalar, e 75% de pacientes gravemente doentes serão colonizados em 48 horas 13,14,15. A colonização da orofaringe por microrganismos Gram negativos, em pacientes sob ventilação mecânica, tende a ocorrer nas primeiras 48 a 72 horas após a admissão na UTI 4 e não raro ocorrem manifestação ou agravo de infecções periodontais, agudizações de lesões periapicais, mucosites, osteorradionecrose, infecções fúngicas, aumento da saliva residual mucinogênica e estagnação de matéria orgânica. Estas condições, associadas aos comuns e frequentes episódios de disfagia, predispõe a migração dos microrganismos bucais para os pulmões, via orofaringe, por aspiração do conteúdo da cavidade bucal através da saliva residual 3. Desta forma, sugere que a formação do Cirurgião Dentista direcionada ao diagnóstico, tratamento e controle das possíveis complicações bucais do doente, hospitalizado e admitido em unidades de terapia intensiva se mostra cada vez mais relevante.


Em fevereiro de 2010 a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – tornou obrigatória a assistência odontológica em pacientes internados em unidades de terapia intensiva.

Objetivo:

  • Capacitar Profissionais de Odontologia para o atendimento a pacientes internados em ambiente hospitalar e de terapia intensiva. Por meio de treinamento, associado a fortes bases conceituais e científicas, com eixo comum multiprofissional.
  • Fomentará a atuação clínica integrada de forma direcionada a contribuir com seus conhecimentos específicos junto à equipe de saúde, elevando dessa forma a qualidade do serviço prestado à comunidade.

Disciplinas:

Carga-horária presencial: 85H
Carga-horária EaD: 370H

Gestão em Equipe Multiprofissional em Terapia Intensiva - 35H (EAD)
Ementa: Após cursar esta disciplina o especializando desenvolverá as competências: noções dos aspectos da gestão multiprofissional em UTI com base nas legislações/normativas ANVISA e ONA Brasil; discussão de cases no ponto de vista multiprofissional, assim como entender o papel de diversas áreas profissionais que atuam em UTI.

Humanização em Terapia Intensiva - 35H (EAD)
Ementa: Após cursar esta disciplina o especializando desenvolverá as competências: para ações de humanização em UTI, tais como identificação da infraestrutura adequada/humanização para o paciente e sua família, assim como para os profissionais de saúde. Melhoria das técnicas de comunicação com a equipe e paciente/família. Métodos de prevenção e detecção das PICS. Métodos de prevenção/detecção do Burnout.

Cuidados Paliativos em Terapia Intensiva - 35H (EAD)
Ementa: Após cursar esta disciplina o especializando desenvolverá as competências, noções básicas e avançadas quanto a Cuidados Paliativos.

Introdução a Farmacologia em Terapia Intensiva - 35H (EAD)
Ementa: Após cursar esta disciplina o especializando desenvolverá noções básicas e avançadas sobre farmácia clínica e seus aspectos relacionados à equipe multiprofissional, tais como interação medicamentosa, entre outra.

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) - 35H (EAD)
Ementa: Esta disciplina visa capacitar o especializando para entender as diferentes metodologias de pesquisa, assim como auxiliar no desenvolvimento do TCC.

Introdução a Odontologia Intensiva - 35H (Presencial/EAD)
Ementa: A história e os avanços da Odontologia Intensiva (OI) no atendimento ao paciente gravemente enfermo, em suas diferentes fases do ciclo vital. A importância da presença do cirurgião dentista de forma rotineira na assistência ao paciente em cuidados intensivos. Estabelecimento de relações entre as estruturas alteradas e a resposta clínica observada no paciente em terapia intensiva. Cuidados preventivos, de controle e curativos. Escores de avaliação de prognóstico.Critérios de internação e alta na UTI.

Princípios de desenvolvimento de novos fármacos e perspectivas de terapêutica. Interações medicamentosas. A disciplina Farmacologia Aplicada aborda conhecimentos avançados de fármacos no tocante aos aspectos farmacocinéticos descritivos (absorção, distribuição e eliminação) e quantitativos, contextualizando as drogas mais utilizadas em odontologia e seu papel no tratamento intensivo.

De caráter legal, sigiloso e científico, o prontuário possibilita a comunicação entre membros da equipe multiprofissional e a continuidade da assistência prestada ao indivíduo. Documento único, constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens registrados e gerados a partir de fatos, acontecimentos e situações sobre a saúde do paciente. Prontuário eletrônico.

Segurança do Paciente - 35H (Presencial/EAD)
Ementa: Interpretar os principais exames bioquímicos, hematológicos e imunológicos e de imagens relacionados ao paciente crítico. Identificar a importância das determinações laboratoriais no esclarecimento das patologias. Compreender a real necessidade das dosagens bioquímicas e relacionar os conteúdos estudados com a prática
odontológica. Conhecer os mecanismos envolvidos na hemostasia, coagulação e fibrinólise. Interpretação do hemograma e coagulograma e associação com a fisiopatologia das doenças.

Apresentação de Protocolos. Estimular os alunos a investigar os possíveis eventos adversos, de forma a reduzir suas consequências durante a sua prática clínica. Orientar a notificação. Divulgar os dados dos eventos adversos investigados à equipe envolvida e apresentar as oportunidades de melhorias. Assessorar as equipes na construção dos planos de ação para prevenção de recorrência de eventos similares. Integrar a Odontologia Intensiva a atividades e comissões que gerenciam agravos relacionados à assistência à saúde.

A disciplina visa orientar o aluno a identificar, analisar ou mitigar os riscos aos pacientes, familiares e profissionais envolvidos no processo da assistência em UTI. Estimular a sua participação na promoção e implantação de políticas e ações que destaquem a cultura de segurança do paciente.

Noções de suporte básico de vida aplicável no paciente em unidade de terapia intensiva e a vítimas de toda natureza. Atendimento pré-hospitalar. Aspectos éticos na abordagem da vítima. Noções da abordagem ao politraumatizado, a vítimas de emergências médicas e de acidentes com múltiplas vítimas. Fornecer conhecimentos e
práticas necessários para que o profissional realize com segurança Reanimação Cardiopulmonar (RCP) e desfibrilação. habilitar para o uso do Desfibrilador Externo Automático (DEA) e para a aplicação das manobras de desobstrução de via aérea.

Patologias mais Frequentes em UTI - 35H (Presencial/EAD)
Ementa: Completo edentulismo; lesões de cárie e raízes residuais; infecções oportunistas: fúngicas, virais, bacterianas e parasitárias. Infecções relacionadas à assistência à saúde. Doenças Periodontais. Manejo clínico, diagnóstico e tratamento.

Fisiologia respiratória. Insuficiência respiratória aguda e crônica agudizada (definição, epidemiologia, diagnóstico, abordagem inicial, tratamento). Pneumonia adquirida na comunidade. Pneumonia nosocomial (adquirida no hospital e associada à ventilação mecânica). Gasometria arterial (definição, como coletar, aplicação clínica, indicação, interpretação). Disfagias orofaríngeas e síndromes aspirativas agudas e crônicas. Interpretação de radiografia e tomografia de tórax em UTI. Tromboembolismo pulmonar, TVP e embolia maciça. Asma brônquica (enfoque na doença e tratamento, menos em ventilação mecânica). Doença pulmonar obstrutiva crônica (enfoque na doença e tratamento, menos em ventilação mecânica). Broncoscopia em UTI – aspectos do exame e cuidados no paciente crítico. Traqueostomia em UTI (breve revisão técnicas, foco em indicações e complicações). Ventilação mecânica no paciente crítico crônico. Cor pulmonale agudo: cuidados com o coração e a hemodinâmica na ventilação mecânica. Introdução à ventilação mecânica básica. Contextualização dos cuidados bucais.

Conceitos básicos sobre sepse. Abordagem diagnóstica e terapêutica inicial do paciente séptico. História clínica, exame físico e exames complementares. Choque séptico. Distúrbios metabólicos, cardiocirculatórios, respiratórios, hematológicos, neurológicos, hidroeletrolíticos e ácido-base do paciente. Prever e reconhecer o risco do paciente séptico. Formas de transmissão de doenças, principais vetores e, sobretudo as medidas de prevenção e controle dos agravos de importância no âmbito da Saúde pública. Interpretar sinais, sintomas e medidas de controle. Meios de propagação; ações em saúde para prevenção de doenças e controle de endemias e pandemias.

Urgências, Emergências e Centro Cirúrgico - 35H (EAD)
Ementa: Fundamentação teórica e prática no cuidado ao adulto com intercorrências bucais que caracterizam urgências e emergências em unidades em terapia intensiva. Tratamento sintomático e de suporte. Reconhecer possíveis diagnósticos diferenciais. Princípios gerais e o manejo clínico que visem à segurança do paciente.

Politrauma, conceitos. Atendimento primário, Advanced Trauma Life Support. Paciente politraumatizado na Unidade de Terapia Intensiva. Trauma facial e cirurgia bucomaxilofacial. Atendimento odontológico do paciente politraumatizado.

Bloco cirúrgico e centro cirúrgico. Biossegurança, EPIs e paramentação em centro cirúrgico. Anestesia geral, sedação, e anestesia local assistida. A equipe multiprofissional do centro cirúrgico. Quando levar o paciente ao bloco cirúrgico? Procedimentos odontológicos cirúrgicos em bloco. Procedimentos odontológicos clínicos em bloco.

Conceitos básicos. Desafios enfrentados para se chegar ao processo de desospitalização. Impacto na qualidade de vida dos pacientes e familiares. Como proceder: comunicação e orientação no processo de alta e o papel da odontologia na prevenção de reinternações hospitalares.

Introdução ao Primeiro Ciclo da Vida - 35H (Presencial/EAD)
Ementa:  Alterações sistêmicas que ocorrem durante a gestação e as suas repercussões na cavidade bucal; complicações gestacionais associadas à cavidade bucal, pré-natal odontológico, farmacologia e planejamento do tratamento odontológico durante o período gestacional.

Avaliação funcional em neonatologia. Cuidados durante a internação, amamentação, dieta, desenvolvimento do neonato, semiologia pediátrica e atuação em equipe multiprofissional.

Atuação do cirurgião durante a puericultura, cuidados durante a internação, desenvolvimento da cavidade bucal em pediatria, semiologia pediátrica, manejo e condicionamento em odontopediatria, tratamento do paciente sistemicamente comprometido e cuidados paliativos em pediatria. Inter relações da Fisioterapia respiratória em pediatria e Odontologia.

A Odontologia Intensiva nas Diversas Especialidades Médicas - 35H (Presencial/EAD) 
Ementa: Fisiopatologia renal. Doença renal aguda e crônica. Terapia de substituição renal. Fisiopatologia hepática. Hepatites virais, bacterianas e parasitárias. Cirrose e doenças degenerativas. Tumores hepáticos, doenças hepáticas autoimunes, colestáticas, vasculares, fibrocísticas, tóxicas e metabólicas. Manifestações bucais de doenças renais e hepáticas. Tratamento odontológico do paciente nefropata e hepatopata.

Pacientes com doenças de base associadas. Diabetes Mellitus; Hipo e hipertireoidismo; Balanço hormonal. Sistema cardiovascular. Fisiopatologia da hipertensão. Hipertensão arterial sistêmica e seu tratamento. Doenças vasculares e coronarianas. Angina e infarto. Insuficiência cardíaca. Arritmias. Tromboembolismo. anticoagulação.

Principais patologias neurológicas (doenças sindrômicas, infecciosas, desmielinizantes, genéticas, traumáticas, desordens do movimento, cérebro vasculares, tumores). Desvios comportamentais e psiquiátricos. Anamnese aplicada à neurologia. Prescrição e especificidades do tratamento odontológico nas principais patologias neurológicas. Trismo severo, prevenção, tratamento e complicações. Distúrbios salivares. Interdisciplinaridade no tratamento da disfagia. Paciente comatoso. Conceitos básicos: cognição, habilidades clínicas e de comunicação. Interelação doenças neurológicas e pneumonia aspirativa.

Pacientes Oncológicos - 35H (Presencial/EAD)
Ementa: Principais patologias oncológicas. Atendimento interdisciplinar ao paciente oncológico. Diagnóstico e tratamento das infecções oportunistas. Manejo clínico odontológico do paciente oncológico. Paliar ou humanizar?

História e Física Quântica Básica do LASER/LED. Interação da Luz LASER com os tecidos biológicos em baixa intensidade. Dosimetria e parâmetros seguros em baixa intensidade. Normas e Regulamentos de Segurança no uso do LASER. LASER Terapêutico e LED (fotobiomodulação, fotoevidenciação e terapia fotodinâmica). Tratamento de mucosite oral em pacientes onco-hematológicos e de outras lesões bucais prevalentes em UTI. 

Como instituir um serviço de Odontologia Intensiva e dúvidas finais

Apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) - 35H (Presencial)
Ementa: Apresentar o Trabalho de conclusão de curso.

Aulas Práticas: 
Atendendo a  exigência do Conselho Federal de Odontologia (CFO), nas aulas práticas contaremos com 1 tutor para cada 6 alunos. Desta forma, se excedermos o número de 12 alunos, além da coordenação que estará em todas as aulas práticas, será adequado o número de tutores. Estamos inclusive já organizando de forma que os professores da parte teórica, em disciplinas que prevemos aulas práticas, estejam conosco para compor o quadro de tutores. Na tabela de disciplinas e professores já estão descritas as cargas horárias das mesmas.  

Conteúdo Programático Prático: 

1. Prática de prontuário
2. Interpretação de exames laboratoriais e de imagem
3. Seminários: discussão dos casos avaliados
4. Atendimento a beira leito UTI
5. Prática  de terapia periodontal
6. Pratica de laserterapia
7. Prática em centro cirúrgico (a depender da disponibilidade de pacientes)
8. Prática de passagem de plantão 
9. Prática de visita multidisciplinar
10. Prática de abordagem de paciente em travamento (a depender da disponibilidade de pacientes)

Pré-requisitos:

De acordo com a Resolução 1, de 3 de abril de 2001 da CES/CNE/MEC, que estabelece normas para o funcionamento dos cursos de Pós-graduação, fica definido que o curso deve ser oferecido a portadores de Diploma de Odontologia.

Público Alvo:

Cirurgiões Dentistas.


COORDENADOR

Celi Vieira

Celi Vieira

Ver Currículo
  • Presidente do Biênio 2018-2019 do Departamento de Odontologia da AMIB.
  • Graduada em Odontologia pela Universidade Mogi das Cruzes -São Paulo (UMC) -1985;
  • Especialista em Periodontia pela Associação Paulista dos Cirurgiões Dentistas (APCD) - 1992;
  • Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília ( UnB) - 2007.


Camila Freitas

Camila Freitas

Ver Currículo

              Habilitada em Odontologia Hospitalar

              Habilitada em laserterapia

              Doutoranda da faculdade de medicina USP

              Responsável pelo serviço de Odontologia Hospitalar do instituto de neurologia de Goiânia

              Presidente do departamento de Odontologia da Sotiego

              Presidente da câmara técnica de OH do CRO GO

              PROFESSOR


              icone do twitter