facebook pixel code

Fazer música aumenta o volume do cérebro e traz benefícios para idosos, diz estudo

Manter o volume do cérebro traz enormes benefícios para os idosos, visto que, à medida que a idade avança, o órgão vai diminuindo. Mas qual será a melhor forma de fazer isso? Com música! Melhor dizendo, estimulando este público a tocar instrumentos musicais. 

Fazer música aumenta o volume do cérebro e traz benefícios para idosos, diz estudo

08

OUT

A recomendação vem de um estudo feito em São Paulo, que avaliou 576 idosos e mostrou que a perda de volume do cérebro – a partir dos 60 anos – é de 2,4% por década.

Mas o que acontece, exatamente, quando alguém toca um instrumento musical?

A pessoa que se propõe a tirar notas encadeadas de um objeto que emite sons (e, com elas, produz uma melodia agradável aos ouvidos) aciona não só a coordenação motora como, também, a atenção e a área responsável por tomada de decisão. Ocorre, também, a integração de áreas sensoriais e motoras.

Música ainda contribui – e muito! – para a socialização, o que também é fundamental para a manutenção de um cérebro ativo.

Duvida?

Você pode até duvidar, mas é científico.

Outro estudo, feito com pessoas que têm demência e sofreram comprometimento da fala após um AVC, revelou que as que foram tratadas com musicoterapia recuperaram a capacidade de comunicação oral muito mais rápido do que as que não tiveram acesso aos instrumentos musicais.

Fato é que qualquer atividade cognitiva e física – que seja desafiadora – estimula o cérebro. Além da música, podemos elencar a prática de exercícios aeróbicos, estudar, fazer ioga, meditar, surfar e fazer sudoku ou palavras cruzadas.

O cérebro humano cresce até a adolescência e, a partir dos 25 anos, seu volume começa a ser reduzido. Por isso é tão importante manter o volume do órgão a fim de garantir proteção contra demências tão comuns na Terceira Idade, como o Alzheimer.

Quanto maior o volume de tecido cerebral, mais ampla é a reserva cognitiva, o que significa mais chances de o tecido ser recuperado e, assim, manter suas funções.


[Fonte: G1 // Bem Estar]


icone do twitter