facebook pixel code

Pesquisa do Google avaliou aptidão de brasileiros em relação ao domínio da tecnologia

Você se considera uma pessoa – digamos – tecnológica? Consegue dimensionar – por exemplo, em uma escala de 0 a 5 – o quão bem se relaciona e sabe se virar com a internet e o mundo digital?

Pesquisa do Google avaliou aptidão de brasileiros em relação ao domínio da tecnologia

11

ABR

O Google e uma empresa de consultoria e gestão estratégica realizaram uma pesquisa para encontrar este número no Brasil.

O estudo foi dividido em cinco categorias: Acesso, Uso, Segurança, Cultura Digital e Criação.

A categoria “Acesso” traduz a forma como os usuários utilizam funções básicas na internet, como – por exemplo – aplicativos de celular. “Uso” tem relação com a utilização da internet para tarefas do dia a dia (como pagamentos de boletos, localização por GPS e criação de perfis online). “Segurança” mede o nível de conhecimento dos internautas sobre os perigos da rede (como vírus e sites pouco confiáveis). “Cultura Digital” avalia se – e com qual regularidade – o usuário busca informações sobre lançamentos, bem como se está aberto a aprender testando novos gadgets ou softwares. “Criação”, como o próprio nome já diz, afere a capacidade de concepção de conteúdos para internet, com noções de SEO e até de programação.

Participaram da pesquisa 2.477 pessoas, entre 15 e 60 anos, de classes econômicas de A a D, em 28 cidades de 12 estados brasileiros.

Considerando o desempenho em todas as categorias integrantes da pesquisa, sabe qual foi a média final alcançada pelo Brasil?

Chuta...

Três!

É...até que, em um universo de 5, 3 não é ruim.

Mas a head de Marketing e insights do Google Brasil, Maria Helena Marinho, deu uma dica bem bacana sobre o assunto.

"Aprimorar as habilidades avaliadas pela pesquisa contribui para a geração de renda extra, porque as pessoas pensam em novas tecnologias. Ajuda na questão da produtividade também porque há um ganho. E é, ainda, de suma importância para a questão do emprego, já que torna as pessoas mais capacitadas”, disse ela.

Entendeu o recado dela, né?

Ser um (a) bom (a) conhecedor das coisas da tecnologia tem alto potencial de geração de renda para o indivíduo (e para a economia como um todo). Looogooo, simplesmente desconhecer essas alavancas latentes é um super prejuízo para você, para o seu bolso, para todo mundo.

Isto dito....voltemos à pergunta lá do começo: você se considera uma pessoa tecnológica?

(Diga que sabe, pelo menos, ligar o computador, por favor!)


[Fonte: Correio Braziliense // Tecnologia]