facebook pixel code

Cuidadores de pacientes cardíacos têm grande chance, eles mesmos, de desenvolverem tais problemas

Você já parou para pensar que aqueles que se ocupam de cuidar de alguém – seja um parente ou um amigo – podem, eles mesmos, desenvolver uma enfermidade?

Cuidadores de pacientes cardíacos têm grande chance, eles mesmos, de desenvolverem tais problemas

07

OUT

Pois é, uma pesquisa publicada, em 10 de setembro, no “Canadian Journal of Cardiology”, trouxe evidências científicas de que cuidadores de pacientes com doenças cardiovasculares têm maiores chances – eles mesmos – de desenvolverem o problema.

Para a avaliação, eles consideraram como cuidadores aqueles que prestam algum tipo de serviço – informal e sem pagamento – para uma pessoa com deficiência ou doença crônica.

O estresse envolvido nessa ocupação é tamanho que já se considera a estrutura de uma abordagem que englobe paciente e cuidador.

No Canadá – onde o estudo foi realizado – metade da população está envolvida com algum tipo de cuidado. O índice é bem parecido com o registrado nos Estados Unidos e na Europa. Em torno de 40% dos cuidadores contaram que a atividade equivale a muito estresse, tanto emocional e psicológico, como físico, social e, especialmente, financeiro.

Na opinião de Monica Parry – professora de enfermagem da Universidade de Toronto – estamos diante de uma “epidemia de cuidadores sobrecarregados”, especialmente entre pessoas de meia-idade, que precisam se dividir entre zelar por entes queridos, ter uma profissão e ainda dar atenção à família.

O número de mulheres desempenhando este papel ainda é maior, mas vem crescendo o número de homens que assume tal responsabilidade. Essa equiparação que, à primeira vista, pode ser um bom sinal para as mulheres, em verdade, tem sido altamente prejudicial para a população masculina. Motivo? A professora Monica responde: “Por razões culturais, eles podem ter mais dificuldades de pedir ajuda externa, o que vai impactar sua saúde”.

Ou seja, a “boa” e antológica mania masculina de achar que é possível resolver tudo sozinho e que pedir ajuda é sinal de fraqueza.

Nessas, a saúde deles é que tem saído perdendo.


[Fonte: G1 // Bem Estar] 


icone do twitter